sábado, 5 de abril de 2008

Direitos

É triste que apenas com quase 40 anos ela tenha descoberto uma verdade inquestionável:

Ninguém tem o direito de pedir ao outro
que mude.
Ninguém tem o direito de pedir ao outro
que lhe dê
atenção
carinho
prioridade
que a faça sentir-se amada
que a faça sentir-me importante.
O outro ou dá ou não!!! Pronto...
Ao mesmo tempo, ela também descobriu que
ELA TEM O DIREITO
A
NÃO QUERER VIVER
COM ALGUÉM
QUE
NÃO LHE DÁ
VOLUNTARIAMENTE
O QUE ELA PRECISA

3 comentários:

Rosa Espartilho de Rótula disse...

A verdade inconformável da paixão..ou se se dá tudo ou não se dá nada.
Força mulher, estou muito orgulhosa de ti, e não por seres minha familiar, porque sim e mereces por isso. Agora é seguri em frente e lutar sempre cheia de forças nas batalhas do dia a dia com os meninos nuima questão de tempo as coisas, espero, ficarão melhores... espero que o teu shreck apareça, se o destino quiser que ele apareça.
Beijinhos Fiona, agora é aproveitar o espaço que tens na torre para aprenderes a te defender da vida, tens ums aco de box :)
Beijinhos

Anónimo disse...

By Katatal

Boa tarde Frol

Ontem tinha comentado o post anterior o tal da almofada solitária, e devia ter feito algo de errado e não ficou, paciencia... nem tudo na vida corre da forma que a gente espera.
Mas agora este acerca dos direitos vou ter a liberdade de me expressar da melhor forma, talvez verse em alguns aspectos a "Primeira noite do Resto da Vida", sobre o que discordo, afinal trata-se da tua 1ª noite depois de entoares o grito do Epiranga, o grito da tomada da liberdade.
Como disse um dia Nuno Markl "Há vida em Markl", então e seguindo a mesma linhagem de pensamento existe também muita "Vida em Frol.
Na tua "Insustentável Leveza de Ser" em que mtas vezes pactuas-te com o "parecer", subjugaste a tua liberdade, a tua condição de profissional, de mãe, amiga, amante, e fizeste apenas de criada, odalisca, femme de ménage, para alguém a quem prometeu te respeitar e auxiliar na morte e na doença.
Não foi o teu caso, pois vida, e saúde julgo que não te faltou, afinal as nossas pipilações sempre demonstraram sanidade de estados gerais.
Mas na tua insustentável leveza resolveste dizer "basta", optas-te e fizeste valer a tua justiça, já que ate então a justiça pendia sempre para o lugar errado.
Assim renego aceitar a 1ª noite do resto da vida, de uma vida que agora começa e que certo que poderá parecer penosa, talvez solitária, mas diz-me acaso tiveste companhia durante estes anos?
É certo Frol, esta é a 1ª noite de uma vida nova, de uma vida de renovação, onde vais lutar por aquilo que mais anseias e mereces, vais em busca da "Felicidade Perdida", e vais conseguir, afinal tens atributos, a fazer jus ao desenho em que estás no banho, lol.
Poderá ser também publicidade enganosa, pois a dita ninfa, tem alguns argumentos que poderiam ter sido retratados de forma errónea, dando a parecer que o abono dos seus atributos e para gáudio dos participantes, os poderia despertar para a uma inspiração exacerbada, lol. Desculpa isto serve somente para te arrancar um sorriso.
Depois desta breve abordagem da "Primeira Noite", que até senti um arrepio, pois foi nessa noite que mtas damas e damos perderam o virgulo, vou dizer algumas palavras sobre direitos.
Pois assim sendo "direitos" é mto mais do que possamos entender desta palavra, senão vejamos os dicionários, logo quando ficamos vinculados a esta palavra temos o "direito" de saber o que ela implica.
No teu caso, tinhas sim o direito de pedir que alguem mude por ti, afinal "só não mudam os burros".
Tinhas o direito de ter atenção, carinho, prioridade e que te fizesse sentir amada.
Se o outro não deu, também esta no seu "direito", mas tem o direito de ser leal, verdadeiro, e acima de tudo de ter respeito e carinho, decidindo que o caminho que escolheu, não lhe dá o "direito", de espezinhar, de atraiçoar, enfim de não ser o senhor feudal da "Vida de Frol".
Todos nós temos o "direito" das nossas opções, mas com justiça, transparencias, e nunca anulando quem esta do nosso lado. Afinal ao nosso lado não esta uma estação de serviço, nem um restaurante, nem um motel, nem tão pouco uma lavandaria.
Assim o "direito" que lhe deveria ter assistido era o dever de ter sido "direito" com os teus/vossos principios e "direitos" comuns.
Tem o "direito" de não querer viver com quem não te dá voluntariamente o que precisas,tens razão.
Afinal até a tua cadelita tem o "direito" de receber festinhas e desde que a levaste para casa também tens o "direito" de a afagares, afinal e como sempre digo "somos responsáveis por quem cativamos", assim é um "direito" que nos obriga a executar e a manifestar os nossos "deveres e obrigações".
Frol, li o comentário anterior da "rosa espartilho", e comungo do orgulho que ela sente. Também digo para ires à luta e tenho a certeza que irás vencer, afinal tenacidade não te falta, pois sempre me manifestas-te essa garra e determinação, mas fiquei desiludido com um facto e disso não me posso olvidar.
Existe um shreck, e eu a pensar que te identificavas mais com este fiel e valente cavaleiro D. Pixote de Viana, lolololol
Olha amiguinha agora a sério desejo do fundo do coração que sejas mto feliz, e com desejos de um belo domingo, envio-te um bjinho enorme para o teu coração.
Sempre que precisares já sabes sairei desbravando moinhos de vento acompanhado do meu fiel escudeiro, agora vou terminar que a minha Dulcineia acaba de despertar e quem sabe que ideias tem a danada, loolol. E logo hoje que fui para a montanha e estou todo derreado, lol
Fica bem

Karmen disse...

You never walk alone...
kiss