segunda-feira, 7 de abril de 2008

Difícil sim, mas não insuportável

Hoje, ela foi chamada à presença da Conservadora, afim de lhe serem explicados alguns pontos menos claros na papelada.

Hoje, a Conservadora avisou-a que vai tentar a conciliação dos cônjuges.

Hoje, ela explicou à Conservadora as razões, pelas quais, pretende divorciar-se.



Hoje, ela teve a certeza que é isso que quer.



Ela quer seguir a sua vida sem o peso do marido em cima.

Ela quer seguir a sua vida, dona de si mesma.

Ela quer seguir a sua vida sem se preocupar onde ele está ou com quem está ou quando (e/ou se!) vem para casa...



Enfim, hoje, ao explicar, de um modo claro, racional e frio, ficou com a certeza que está a agir do modo correcto.



Há alturas em que é preciso parar e mudar de rumo e agora é a altura perfeita para o fazer...



Hoje, ela ficou calma. Muito calma.

Em casa, tinha o (ainda) marido à espera dela (coisa RARA, tão rara que a probabilidade de acontecer ainda há um mês era perto de zero), e ela teve que conversar com ele sobre os assuntos menos claros da papelada. Ela fê-lo de um modo racional e calmo.



Amanhã é outro dia. Amanhã vai entregar esta papelada, agora clarificada...

3 comentários:

Divagando_Sempre disse...

Tens razão, amanhã é outro dia...
E não te esqueças que és uma grande mulher!

Karmen disse...

Depois da tempestade vem sempre a Bonança...
Aos poucos vais sentindo que estas no caminho certo.
E se tens tanta gente do teu lado, mesmo não te conhecendo, é porque estas mesmo certa.
bjos

Anónimo disse...

By Katatal

A racionalidade dos sentidos...

Sendo a racionalidade um factor que nos é "concebido pela razão", se assim te sentiste é fruto do teu bem estar interior, e pela conjugação de todos os factores que te levaram a essa atitude.
É verdade Frol, num mundo onde a"bunda"m irracionais que nos fazem tantas vezes submergir em mundos nunca dantes pensados, é e sempre deveremos fazer um forcing, para que pelo menos os nossos actos sejam viveiro da nossa racionalidade.
Não podemos esperar que os outros ajam assim para connosco, mas sentimos de bem connosco se afinal estivermos a executar aquilo que gostamos e da forma que o fazemos, nem que os outros achem impróprio ou inadequado. É nesta simbiose de sentidos que nos traz à luz do dia, ou nos refugia nas trevas, e dessas devemos fugir como o "diabo da cruz", assim e ao que parece encontraste a tua racionalidade, então só te tenho a desejar que vás em frente, luta por isso, e vais ver que a felicidade racional de um qualquer ser pensante um dia vai olhar para ti e reparar que afinal és um ser admirável a quem foi negado o direito de pensar, logo de seres um ser racional.
Tem uma boa tarde